Orientações

Início/Orientações

Nossos corações são diferentes?

Olá meus queridos! Sim! Temos corações diferentes!

Alguns mais amorosos, outros mais durões, alguns mais vaidosos, noutros reina a simplicidade!

Na mistura de vontades e na combinação do que a natureza de cada um permite, somos todos portadores de diferentes corações!

Na forma também, as cardiopatias determinam diferenças entre os corações. Mas essas diferenças devem ser encaradas como necessitando de ajustes, uma lapidação para aprimorar a funcionalidade de cada coração e melhorar a vida de cada um, assim como o coração das emoções precisa ser sempre cuidado e modelado.

Não enxergo que meus pacientes têm um coração anormal e sim, o normal deles e para eles!

Pois o normal é também relativo! E com a intenção de inclusão dos cardiopatas, no que queremos que eles vivam uma vida extremamente “normal” (se é que a vida é normal…), o primeiro passo é não chamá-lo de anormal‼️ Afinal, coração é assim, único, cada um com o seu!

– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –

Semana de Incentivo a Doação de Sangue

Nessa semana de incentivo à doação de sangue vou aproveitar para explicar para vocês algo que frequentemente me perguntam: O que preciso para ser doador de sangue?

✅ Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);

✅ Pesar no mínimo 50kg;

✅ Estar alimentado. Não ingerir alimentos gordurosos antes da doação;

✅ Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;

✅ Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe).

– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –

[Vídeo] Dra. Vanessa explica o que é Sopro no Coração

Olá pessoal, tudo bom? Neste vídeo veiculado no meu instagram @dravanessaguimaraes, falo sobre o que é  Sopro no Coração.

Divulguem este conteúdo para que ele possa alcançar todos os papais e mamães que precisam saber sobre as doenças do coração dos pequenos.

Me sigam nas redes sociais para receberem informações sobre saúde das crianças, saúde do coração e cardiopatias congênitas!

– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –

Dra. Vanessa fala sobre o Outubro Rosa e o combate ao câncer de mama

Olá meus queridos, o recado de hoje vem direto do meu instagram @dravanessaguimaraes, com um recado muito importante para o mês de outubro para todas as mães, avós, tias, para todas as mulheres, que é a campanha do Outubro Rosa, que enfatiza a importância de diagnosticar, por meio do exame de mama, qualquer anomalia que possa existir nos seios das nossas importantes e guerreiras mulheres.

Cliquem para assistir e repassem a mensagem!

Ver essa foto no Instagram

Convocação às mulheres!! #outubrorosa #dravanessaguimaraes

Uma publicação compartilhada por Cardiologia Pediátrica (@dravanessaguimaraes) em

Você sabe como funciona o coração?

O coração é um órgão predominantemente muscular, dividido em dois lados e quatro cavidades, sendo elas os átrios (direito e esquerdo) e os ventrículos (direito e esquerdo). O lado direito recebe o sangue do corpo já pobre em nutrientes e o bombeia para os pulmões.

Nessa passagem pelo pulmão o sangue libera o dióxido de carbono (CO2) e recebe oxigênio (O2), retornando então ao coração através do átrio esquerdo. O lado esquerdo é o responsável pelo bombeamento sanguíneo para todo o corpo.


Essa principal função do coração de bombear o sangue para os pulmões e para o corpo propicia levar e recolher substâncias aos órgãos e células para que cada um possa funcionar adequadamente.

– Dra. Vanessa Guimarães Cardiopediatra –

Você já viu se o seu filho tem pressão alta?

Aqui vai mais um post sobre a série CUIDE BEM DO CORAÇÃO DO SEU FILHO.

Hoje vamos falar sobre hipertensão, um “mal silencioso” também para as crianças e os adolescentes. Isso porque ela não apresenta sintomas até estar em fase avançada, quando já pode ter causado danos ao coração, cérebro, rins e outras grandes artérias do corpo, com risco para infarto, derrame e outras doenças sérias.

Para evitar que isso ocorra, é importante que a pressão arterial seja medida com regularidade nas consultas médicas de rotina do seu filho ou filha, de maneira que esse mal possa ser diagnosticado e tratado precocemente ou, ainda melhor, prevenido.

Ao longo mês, irei compartilhar posts sobre a saúde do coração, em homenagem ao #SetembroVermelho.

– Dra. Vanessa Guimarães Cardiopediatra –

Campanha de Conscientização do Mês do Coração

Começo agora neste setembro, mês do coração, uma campanha de orientação sobre diagnóstico e prevenção da doença cardíaca pediátrica.

Vocês sabiam que a grande maioria das crianças que nascem com malformação do coração não têm o diagnóstico da doença no primeiro ano de vida?

Elas são diagnosticadas só muito mais tarde, quando os sintomas são bastante evidentes ou numa fase em que, muitas vezes, a doença já está avançada ou não responde mais aos tratamentos convencionais. A boa notícia é que com o acompanhamento médico correto, é possível identificar todas as cardiopatias congênitas a partir de exames simples e rápidos.

Sey

A cardiologia pediátrica evolui muito e possui um arsenal de terapias com resultados cada vez melhores. Portanto, ao menor sinal de suspeita no seu filho, não hesite em procurar um cardiopediatra para afastar riscos ou iniciar o tratamento adequado!

Fiquem de olho e me acompanhem!

– Dra Vanessa Guimarães –

Você sabe o que é Ecocardiograma Fetal?

Mamães gestantes, vocês sabiam que existe um exame importante para avaliar o coração do seu bebê e que não pode faltar no pré-natal? É o ecocardiograma fetal, parecido com o ultrassom fetal, que não causa dor ou malefício para o bebê e a mamãe.

Com duração de cerca de 30 minutos, o exame pode ver em detalhes o desenvolvimento, tamanho e funcionamento do órgão. Essas são informações importantes para avaliar se está tudo bem com o coração do seu filho ou se há alguma alteração que pode ser tratada durante a gravidez com técnicas, por exemplo, como o cateterismo ou logo após o nascimento.

Dependendo do problema, o médico pode indicar que o parto seja feito num hospital com suporte cardiológico, de maneira que logo ao nascer o bebê tenha os primeiros cuidados necessários.

– Dica Dra. Vanessa Guimarães –

Você sabe o que é arritmia?

Você já sentiu seu coração palpitar? Seu filho já se queixou de “batedeira” ou mesmo dor no peito? Você ou seu filho já apresentaram desmaio?

Na presença desses sintomas, pode-se estar diante de uma ARRITMIA! Ela é um descompasso nos batimentos, por problema na rede elétrica do coração.

Pode ser do tipo acelerado (taquicardia) ou lento (bradicardia). Embora possa ser benigna, a arritmia também pode também ser fatal. É por esse motivo que ela deve ser investigada.

Procure o médico na presença desses sintomas. Essa é sempre a melhor opção!! 

Você já comeu sua maçã hoje?

Comer uma maçã  por dia diminui os níveis de LDL no sangue, aquele colesterol ruim, envolvido na formação das placas que entopem as artérias do coração (infarto) e do cérebro (AVC). Ótima notícia, não é mesmo, pessoal?!

Ainda mais que a fruta cai super bem no lanche das crianças e dos adultos também! É muito prática para levar na bolsa e na lancheira.

Mas, atenção, ela tem que ser comida com a casca, porque é nela que estão a pectina e mais de 50% dos polifenóis que, potencializando uns aos outros, dão esse resultado. Então, capriche na higienização!  E aqui também a gente tem outra dica importante de um estudo publicado no “Journal of Agricultural and Food Chemistry”, de 2017.

Para limpar a fruta  e retirar boa parte dos agrotóxicos de sua casca, basta lavar a maçã em água de torneira por dois minutos e, depois, mergulhar ela em água misturada com bicarbonato. Seu filho não gosta de maçã?

Aqui vale a máxima de que é a frequência que faz o hábito. Inicie com pequenas porções, um bocadinho por dia, e vá aumentando conforme a aceitação. Ah, não exagere: o ideal é uma por dia ou, no máximo, se for irresistível, três!  Mais do que isso, começa a fazer mal. Bom apetite!

– Dica Dra Vanessa Guimarães –