Esse é o exame que muitas crianças e adolescentes amam fazer, principalmente aqueles que gostam de testar os seus próprios limites!  O teste ergométrico nada mais é do que um eletrocardiograma que avalia as estruturas e a rede elétrica do coração na situação extrema do esforço, no caso, o da caminhada ou da corrida na esteira.

Por meio dele, o cardiopediatra consegue saber se há algum problema no fluxo de sangue nas artérias coronárias, aquelas que alimentam o músculo cardíaco de sangue com oxigênio e nutrientes, ou algum defeito no sistema elétrico que impede o funcionamento pleno do órgão.

Ele também é um ótimo exame para avaliar a capacidade de exercício, na avaliação cardiológica voltada para a prática da atividade física. Aliás, pessoal, as crianças e adolescentes maiores de 8 anos que vão começar a praticar exercícios competitivos devem ser submetidos a esse teste, mesmo os não cardiopatas!!

Além dessa indicação, o American College of Cardiology (ACC) e a American Heart Association (AHA) recomendam o teste ergométrico para avaliar a capacidade de exercício em crianças e adolescentes com cardiopatias congênitas (inclusive as operadas), doença adquirida nas valvas ou no músculo cardíaco.

Ele também é indicado para a avaliação de crianças com queixa de dor torácica do tipo angina e do desempenho do marca-passo artificial durante o exercício. Muito útil também para a avaliação em três situações:

1⃣ resposta ao tratamento médico, cirúrgico ou ablação por radiofrequência de crianças com taquiarritmia observada em teste de esforço anterior;

2⃣ repercussão das lesões valvares congênitas ou adquiridas, especialmente estenose valvar aórtica leve a moderada;

3⃣ do ritmo durante o exercício em pacientes com suspeita de arritmia induzida pelo exercício ou quando a mesma foi diagnosticada a partir do exercício físico.

Atenção, mamães e papais: o teste é seguro!