Por: @vivianltenorio e Dra. Vanessa Guimarães CREMESP 118.641

Olá meus queridos, tudo bom? Hoje, dando continuidade ao Projeto Pupilos da Dra. Vanessa, iremos falar de taquicardia atrial.

Taquicardia atrial é considerada um tipo de taquicardia supraventricular que acontece quando sinais elétricos anormais interferem com sinais vindos do nó sinoatrial (SA), impedindo o preenchimento adequado do coração e consequentemente a diminuição do fluxo sanguíneo fora dele.

Quadro clínico: assintomático com:
– Palpitações
– Desmaio
– Dor no peito
– Falta de ar
– Fadiga
– Insuficiência cardíaca

Diagnóstico: Através do eletrocardiograma, demonstrando uma onda P negativa em D1, D2 e aVF ou com um estudo eletrofisiológico do coração, quando precisa-se de uma avaliação mais detalhada da localização e como os sinais elétricos são produzidos.

Tratamento: Individualizado, de acordo com a condição associada do paciente. Além de poder realizar ablação por cateter e medicamentos para controlar o ritmo cardíaco, a exemplo dos beta bloqueadores, bloqueadores de canais de cálcio e antiarrítmicos.


– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –