E agora mamãe e papai? Qual o papel de vocês no tratamento do seu filho? Quem de nós, como pais e mães nunca se sentiu impotente com nossos filhos doentinhos? Há quem diga que ser mãe é se culpar o tempo todo, não é mesmo?

Bem, venho aqui expor a minha forma de vivenciar todo esse ciclo de descoberta, manejo e tratamento das cardiopatias em nossas crianças.

A primeira coisa que posso afirmar é que você não tem o total domínio sobre a sau do seu filho. Na verdade sobre muito poucas coisas temos total domínio. Concordam?

Pois é! Sendo assim, vamos entender que a cardiopatia em uma criança/adolescente/adulto tem vários níveis de gravidade e com isso vários cuidados são requeridos.


Então confie! Confie no médico, na equipe multiprofissional, no cirurgião… Eles usarão todo o seu conhecimento técnico-científico para melhor cuidar e tratar do seu filho.

Confie no seu filho! Ele é muito mais forte do que você imagina! Se imagine passando pelo que ele já passou e note o quanto ele te surpreendeu. Use isso a seu favor e aprenda a confiar no poder da chama da vida que seu filho tem!

Seu papel? Rezar, orar, enxergar o lado positivo mesmo nas maiores dificuldades, pedir a Deus por ele e agradecer cada ganho, cada dia, porque não, cada segundo ao lado de seu filho tão amado. Aproveite e viva sempre a alegria de tê-lo! O amor maior batendo no seu peito, no seu coração!

Por fim, confie em Deus! Não estou pregando religião, mas quem tem filho é difícil não crer Nele! O tempo todo é Ele! E o que tem que ser nem sempre aceitamos e entendemos imediatamente, mas o tempo e Deus fazem tudo clarear em nossa mente e nossa percepção melhorar.
Então confie!

Peço que para quem esse texto fizer sentido, reposte, passe adiante e vamos promover aceitação, força e felicidade para quem se cobra, se culpa e precisa aliviar o que não lhe cabe!

– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –