Você sabia que o exame de raio-X é muito importante para o diagnóstico e acompanhamento de cardiopatias congênitas?

Com ele conseguimos imagens dos pulmões e estruturas adjacentes como o coração e seus vasos.

A radiografia de tórax convencional é obtida de trás para frente (incidência posteroanterior), a fim de minimizar a dispersão dos raios-X, o que poderia aumentar artificialmente a silhueta cardíaca, e do lado do tórax (incidência lateral).


Algumas cardiopatias congênitas têm imagens características na radiografia como:
🧡Tetralogia de Fallot= sinal do tamanco holandês ou coração em bota, apresentando cardiomegalia (coração aumentado em tamanho).
🧡Transposição de grandes artérias= o coração apresenta-se como um “ovo deitado” pelo fato do mediastino superior estar estreitado em virtude da posição das grandes artérias. Há cardiomegalia devido a uma dilatação do ventrículo direito.
🧡Anomalia de Ebstein= cardiomegalia e vascularização pulmonar diminuída, com sinais de aumento de átrio direito.

Texto por: @biacriniti @cardio.pediatria / Quiz por: @lumaiap / Dra. Vanessa Guimarães CREMESP 118.641


– Dra. Vanessa Guimarães: Cardiologia pediátrica, UTI cirúrgica e Transplante Cardíaco –